Willian Fernandes

E os Padrões Web?

Comente »

Atualmente estou alocado em um cliente, desenvolvendo um projeto de grande porte. Esse cliente reformulou todo o seu site e estão tendo alguns problemas com as mudanças.

Ontem ouvi uma conversa vindo de uma mesa próxima a minha. Aquela conversa me deixou indignado a ponto de colocar o fone de ouvido, procurar algumas músicas do System of a Down e aumentar o volume do som. Veja um trecho da conversa:

Fulano 1: Cara, você conhece o navegador Safari?
Fulano 2: Sim, é um navegador da Apple.
Fulano 1: Você tem ele instalado aí?
Fulano 2: Aqui não, tenho somente em casa. Por quê?
Fulano 1: Você já acessou o novo site da Nossa Empresa no Safari? Tem alguns clientes ligando aqui dizendo que o site fica todo desformatado no Safari.
Fulano 2: Não, ainda não abri. Mas abri no no Firefox e vi que nele também fica desformatado. O menu vai parar no canto da tela…
Fulano 1: Assim não dá! Não posso fazer uma programação diferente para cada tipo de navegador! O usuário que se vire para acessar o site. Ele que utilize o Internet Explorer para navegar em nosso site. No IE funciona perfeitamente.
Fulano 2: Acho que você terá que fazer um “scriptizinho” para identificar o navegador do usuário e utilizar um JavaScript para cada navegador.

E depois disso a conversa foi piorando cada vez mais… Fazia tempo que eu não ouvia alguém falando um absurdo desses e achava que não ouviria mais.

Para que servem os Padrões Web? E a programação de JavaScript Cross-browser?

Muitas pessoas, assim como eu, ouviram esse diálogo e, na hora do almoço, foi o comentário da mesa…rs Daí comecei a chegar em uma conclusão:
A maioria das pessoas que estavam na mesa tinham aproximadamente 25 anos de idade. Os dois aí da conversa devem ter ultrapassado os 30. Será que isso é problema de pessoa mais velha?
Será que só porque a pessoa é mais velha ela tem o direito de não acompanhar a evolução da Web?

Não é possível. Conheço pessoas com mais de 30 anos que sabem, e sabem muito, os Padrões Web, JavaScript Cross-browser, Acessibilidade, e o quanto é importante tudo isso.

Não sei no que deu o final da história. O fone de ouvido e as pesadas músicas do System of a Down me salvaram de ouvir o resto. Mas acredito que gambiarras virão para que o site funcione pelo menos no Firefox.